Banner Câmara Medianeira Banner Câmara Medianeira Banner Câmara Medianeira Banner Câmara Medianeira Banner Câmara Medianeira

Notícias

Câmara aprova reposição salarial do funcionalismo público e empossa nova Mesa Diretora

21/01/2019 - Atualizado em 24/01/2019 às 14:48

O Poder Legislativo realizou suas duas primeiras sessões extraordinárias de 2019 com aprovação da reposição salarial do funcionalismo público municipal e dos agentes políticos. Na primeira sessão houve a assinatura do Termo de Posse da nova Mesa Diretora para o biênio 2019/2020, constituída pelos vereadores Valdecir Fernandes na presidência, Sidney França de 1º vice, Tarcísio Becker de 2º vice, Pedro Seffrin como 1º secretário e Nelson de Bona como 2º secretário.

Dois projetos foram de autoria do Executivo Municipal: o primeiro autorizava a reposição das perdas decorrentes da variação inflacionária aos subsídios do prefeito e secretários municipais. Foi aprovado por seis votos a dois (votaram contra os vereadores Valdir de Oliveira e Antonio França). No outro projeto de lei, também autorizava a reposição das perdas decorrentes da variação inflacionária, bem como o reajuste dos vencimentos e vantagens fixas, constantes da tabela de cargos, salários e vencimentos dos seus quadros de pessoal – que foi aprovado por unanimidade.

Os outros projetos, vindos da Mesa Diretiva, autorizavam a recomposição das perdas decorrentes da variação inflacionária aos subsídios dos vereadores e presidente da Câmara. Novamente foi aprovado por seis votos a dois. Votaram contra os vereadores Valdir de Oliveira e Antonio França. E o quarto Projeto de Lei autoriza a recomposição das perdas decorrentes da variação inflacionária, bem como o reajuste dos vencimentos dos servidores do quadro de provimento efeito da Câmara Municipal – que foi aprovado por unanimidade.

"São reposições inflacionárias que acontecem anualmente e estão previstas na Lei. Para os servidores da Câmara e do município em geral, o valor foi de 4,17%; para os vereadores, prefeito, vice-prefeito, secretários foi de 3,43%”, justificou o presidente da Câmara, Valdecir Fernandes.

Texto editado/Com informações do Jornal O Mensageiro.

Acesse o portal da transparência